Reciclagem

Tuesday, June 07, 2005

Brincando nos corredores da vida
(Prô Claudio-o pai, companheiro de brincadeira
e sempre amigo)

Escondida atrás da porta ri ao ver o meu retrato
estampado na parede de minh’alma amarelinha
cheguei na casa do céu numa rápida corridinha
meu coração pulava corda batendo desrritmado

Jogando bola queimada esbarrei num garotão
quis jogar xadrez comigo, preferi um pega-pega
perdeu-se então de amores no jogo de sedução
unidos curamos os tombos levados do escorrega

Muitos prazeres tivemos ao subir no carrossel
os cavalinhos rodavam e a gente comia pipoca
ouvindo Chico cantando e nos levando ao céu
esquecendo a roda-viva que a rotina provoca

Saindo da faculdade, brincávamos de “adivinha?”.
um dava o tom de uma música, outro dava a letra
oh! Doce castigo: era um beijo e outra batidinha
feita no “Rei das Batidas” que abençoava a treta

A grana era sempre curta e tudo ia prô: aí, pindura!
Acabava-se tudo em piadas, falando mal do governo
poesias feitas às pressas eram escondidas da criatura
com disfarce tão ridículo que jogávamos sons à ermo

Resolvemos brincar um dia de médico e enfermeira
trocamos alianças jurando amores eternos no anelar
numa palavra cruzada brincamos de nos multiplicar
jogamos esperma no óvulo, brincamos de trepadeira

E assim quando nós vimos brincávamos de reaprender
a vida que é a brincadeira com nossos filhos a ensinar
os pais só aprendem a crescer, quando têm que receber
os resultados das brincadeiras que viveram a praticar

Agora as brincadeiras são mais calmas, mais amenas
tornamo-nos reis, rainhas, damas e valetes sem medo
dados são ainda jogados, com menos riscos apenas
a vida tem um corredor? Oba, faremos dela brinquedo

A bengala servirá de ajuda pro pé-na-lata
a cadeira servirá de carrinho de rolemã
assim, brincando ainda na curva da estrada
chegaremos ao final brincando até de manhã!

Edi Longo,
SBAT 030899

1 Comments:

  • At 6:02 AM, Blogger Verluci said…

    ...

    Edi, todo Poeta tem sua Musa.
    Eu, não tenho Muso, tenho
    sim Vc que me inspira.

    Explicando...
    Leio um Poema seu e tenho vontade de escrever o meu, baseado no seu...
    seria uma réplica???
    Veja:

    "Amarelinha"
    Em minh'Alma amarelinha
    Saudades de minhas bonequinhas
    meu coração pulava corda
    joguei bola queimada, xadrez
    pega-varetas, dominó e torrinha
    pulei muita amarelinha
    tombos levei, joelhos esfolados
    nos pega-pegas fiquei
    No carrossel cavalinhos girando
    Eu a olhar o céu e sonhando
    Nuvens formando castelos,
    cavalos alados, príncipes e reis.

    E hoje ao ver minha sobrinha
    coleções de Barbies a fazer
    brincando de maquiagem e modelo ser
    no PC sempre a teclar
    fico a me perguntar:
    -"Isto é Infância???

    Saudades de meus tempos de antanho...
    Saudades de meus tempos de criança!!!

    ( by Verluci -12-09-2005 )

    baseado no poema de Edi Longo:
    ( Brincando nos corredores da Vida )

    ...

     

Post a Comment

<< Home